:: institucional           :: projetos           :: serviços           :: sala de imprensa          :: parcerias          :: loja          :: contato     

CANAIS WOOZ

artigos
agenda cultural
artes visuais
cultura
cinema
dança
entrevistas
fotografia
internet
literatura
música
teatro
terceiro setor


Alberto Cataldi
Fernando Fogliano
Roseli Pereira
Valmir Junior



clique aqui e faça um cadastro para receber informações Wooz
     FOTOGRAFIA

Kodak: defesa de patentes surpreende mercado

A nova estratégia da Kodak que passa pela defesa das suas patentes, é um dado novo segundo os analistas. Esta tendência mais do que gerar receitas, visa garantir a presença desta marca em diversas áreas do mercado da comunicação e imagem digital.

A promoção de uma acção em tribunal contra a Sony que é acusada de ter violado dez patentes da Kodak, representa uma alteração na política desta marca. Segundo os analistas, esta tendência é relativamente nova. "Se a acção tivesse sido promovida pela IBM ou pela Microsoft, ninguém estranhava", afirma Ulysses Yannas, da Buckman, Buckman & Reid. "As pessoas estão admiradas, porque até recentemente a Kodak não estava disposta a licenciar a sua tecnologia, nem a protegê-la".

O papel mais conhecido da Kodak nas guerras de tecnologia industrial foi o de acusada, não de queixosa. Em 1991, após uma disputa judicial que se arrastou por 15 anos, a Kodak concordou em pagar à Polaroid Corp. 925 milhões de dólares para terminar com um caso de infracção de patente, envolvendo filmes instantâneos.

No início deste mês, a Kodak foi uma das muitas companhias, incluindo a Sony, citadas numa acção da Magnequench International, que as acusa de violar patentes tecnológicas relativas a fitas magnéticas.

A Kodak inventou a primeira câmara digital em meados dos anos 1970 e possui quase 1,000 patentes relacionadas à fotografia digital. A estratégia da companhia passar por repensar o seu portfolio de patentes, de forma a gerar receita, sem comprometer sua posição competitiva. Em Janeiro, por exemplo, a Kodak formou criou uma nova companhia, a Appairent Technologies Inc., para comercializar suas tecnologias de transmissão de dados e imagens sem fio.

No começo desta semana, a Kodak anunciou estava envolvida em negociações para a compra de várias linhas de impressoras digitais da Heidelberger Druckmachinen, incluindo uma fatia da NexPress, empreendimento conjunto entre as companhias com o qual a Kodak contribuiu com diversas patentes de impressão.

Analistas consideram que Kodak tem poucas opções. "Não acho que comercializar patentes seja uma parte importante das suas receitas, mas proteger a propriedade intelectual é essencial para o sucesso da marca no mercado da fotografia digital", declara David R. Giroux, analista de investimentos da T. Rowe Price.

Consultores de patentes concordam. "A Kodak percebeu que a fotografia digital era potencialmente um mercado multibilionário. Assim, teve que apostar em mais uma área", declarou Kevin G. Rivette, conselheiro executivo de propriedade intelectual da Boston Consulting Group. "A Kodak pretende estar no lugar certo com o produto certo na hora certa, mas sabe que tem recursos limitados. Assim, se não tiver o produto, pretende assegurar que a sua propriedade intelectual a transforme numa jogadora no mercado".



Fonte: www.fotoclube.com