:: institucional           :: projetos           :: serviços           :: sala de imprensa          :: parcerias          :: loja          :: contato     

CANAIS WOOZ

artigos
agenda cultural
artes visuais
cultura
cinema
dança
entrevistas
fotografia
internet
literatura
música
teatro
terceiro setor


Roseli Pereira
Valmir Junior



clique aqui e faça um cadastro para receber informações Wooz
     MÚSICA

Edith Veiga faz show em São Paulo


A cantora paulista Edith Veiga faz o primeiro show aberto ao público da nova casa de shows Nauty Club, cujo perfil é a música popular brasileira. O espetáculo acontece no dia 26 de novembro, sexta, às 23h30. Além de composições próprias inéditas, o repertório traz sucessos da cantora como Faz-me Rir, Sozinha e Acho Graça. Recentemente, a gravadora Revivendo lançou uma antologia com as principais gravações originais de Edith, feitas nos anos 60 e 70. No próximo ano, ela lança um novo CD com músicas de sua autoria, regravações de clássicos da MPB e participações especiais de Agnaldo Timóteo e Cauby Peixoto.

Nascida em Juquiá, interior de São Paulo, Edith Veiga teve uma infância simples, mas sempre cercada de muita música. Aos 15 anos, com a morte do pai, mudou-se para São Paulo e começou a freqüentar e participar de programas de calouros como Papel Carbono e A Hora do Pato. Em 1961, com o segundo lugar alcançado no concurso A Voz de Ouro ABC (da TV Record), foi contratada pela Chantecler e gravou o bolero Faz-me Rir, até hoje o maior sucesso de sua carreira, que vendeu 500 mil cópias. No mesmo ano, ganhou os principais troféus, inclusive Roquete Pinto e Chico Viola, na categoria de Melhor Revelação. No ano seguinte, lançou o LP Sozinha, formado basicamente composições de autores brasileiros.

Em 1965, era uma das mais solicitadas cantoras do Brasil e chegou a se apresentar no Japão, parte da Europa e em quase toda a América Latina. Neste mesmo ano, lançou o LP Noite Sem Ninguém e apresentou por mais de um ano, no Canal 2 de São Paulo, o programa Edith Veiga em Dois Tempos, no qual recebia as personalidades da época. Casou-se com o advogado Faez Metne e continuou atuando. Durante esse período gravou muitos compactos e alternou sua voz em gêneros e estilos completamente variados, chegando a gravar bossa-nova, música de protesto, samba de morro e até jovem guarda. Na década de 70 lançou sucessos como Venha Me Tirar Desse Lugar, Briguei Com Você, Desespero e Eu Te Amei, Eu Te Amo, Eu Sempre Te Amarei, freqüentando os principais programas de televisão: Almoço com as Estrelas, Globo de Ouro, Silvio Santos e Chacrinha, que carinhosamente a apelidou de "As Pernas Que Cantam". Em 1980, apresentou-se no Carnegie Hall (EUA) e gravou um clipe para o Fantástico (TV Globo), diretamente de Nova Yorque.

Contratada pela RGE, emplacou o bolero Meu Homem (Jair Amorim e Evaldo Gouveia) e gravou outros discos. Em meados da década de 80, atuou no norte e nordeste, gravando em Recife o LP Como Se Fosse, em catálogo até hoje. No final dos anos 80, lançou o LP Começo da Vida (RGE), casou-se pela segunda vez e resolveu deixar de lado a vida artística, retomando somente em 2002, com a gravação do CD Edith Veiga Canta o Fado - Uma Homenagem a Amália Rodrigues.


Serviço:
Show com Edith Veiga

Dia 26 de novembro - sexta-feira - às 23h30
Nauty Club - Alameda dos Arapanés, 1.353 - Moema/SP - Tel.: (11) 5561-1630
Couvert artístico: R$ 15,00 (consumação mínima: R$ 20,00)
Promoção: Jantar-show (2 opções de prato) a R$ 50,00