:: institucional           :: projetos           :: serviços           :: sala de imprensa          :: parcerias          :: loja          :: contato     

CANAIS WOOZ

artigos
agenda cultural
artes visuais
cultura
cinema
dança
entrevistas
fotografia
internet
literatura
música
teatro
terceiro setor



Fernando Fogliano
Roseli Pereira
Urariano Mota
Valmir Junior



clique aqui e faça um cadastro para receber informações Wooz
     ROSELI PEREIRA

Básico
Serviço à americana: cuidado, nada é tão simples quanto parece


Por Roseli Pereira*

O serviço à americana é aquele em que a comida fica à mesa, mas os convidados não. Isso mesmo: os convidados, devidamente munidos de pratos, talheres, copos e guardanapos, ficam orbitando ao redor, ainda que não tenham qualquer noção de equilíbrio.

Na versão original, o cardápio era criteriosamente escolhido para que ninguém precisasse usar mais do que um prato e um garfo. As pessoas iam até a mesa, se serviam e depois escolhiam um sofá ou cadeira para se sentar e comer. Com o tempo, a falta de espaço e o advento da mania de grandeza, foi surgindo a variação que normalmente encontramos por aí: garçons e copeiras junto à mesa, para servir a comida, cardápios que exigem o uso de dois talheres, no mínimo, e convidados que não têm onde sentar e nem idéia de como segurar tanta coisa de uma vez.

O interessante é que, apesar disso tudo, o serviço à americana continua com a fama de ser fácil e informal. Não se iluda. Se não quiser passar aperto e nem vexame, não encha o prato, só se sirva de coisas que possa comer em pé e nunca beba durante a refeição. Aliás, por medida de segurança, é melhor não ingerir nada alcóolico antes, também.


Não perca, na próxima semana: "Comportamento civilizado durante as refeições III - Buffet."




* Roseli Pereira (quarenta e uns) é paulista, redatora publicitária e corinthiana (nesta ordem). Escreve desde sempre, mas só começou a desengavetar seus textos no dia em que descobriu a Internet. Dali em diante, foi ficando cada vez mais cara de pau e ganhou o papel. Atualmente, tem crônicas publicadas em 3 das 4 antologias dos Anjos de Prata e em alguns jornais do interior do Estado de São Paulo.