:: institucional           :: projetos           :: serviços           :: sala de imprensa          :: parcerias          :: loja          :: contato     

CANAIS WOOZ

artigos
agenda cultural
artes visuais
cultura
cinema
dança
entrevistas
fotografia
internet
literatura
música
teatro
terceiro setor



Fernando Fogliano
Roseli Pereira
Urariano Mota
Valmir Junior



clique aqui e faça um cadastro para receber informações Wooz
     ROSELI PEREIRA

Básico
Finja que sabe se comportar durante as refeições


Por Roseli Pereira*

Muita gente não dá a menor importância para essas coisas, mas é bom que todos saibam que é perfeitamente possível traçar o perfil psico-sócio-econômico-cultural de qualquer pessoa, só de observar o seu comportamento durante as refeições.

Por isso, se o seu prato preferido é o prato cheio, não revele tal coisa a ninguém. Limite-se a respirar fundo, fazer cara de paisagem e agir de maneira natural, mesmo sob tortura.

Um pouco de história e algumas dicas básicas serão muito úteis nessa empreitada.

Serviço à francesa: calma, nada é tão complicado quanto parece.

O serviço à francesa é aquele em que os convidados ficam à mesa, mas as travessas não. Isso mesmo: as travessas, bem como todo e qualquer recipiente contendo quantidades respeitáveis de comida e bebida, ficam orbitando ao redor, conduzidas por mordomos, garçons, coperias ou outros profissionais com boas noções de equilíbrio.

Na versão original, as travessas eram levadas até cada um dos convidados para que eles mesmos se servissem. Com o tempo, a falta de tempo e o advento da abstinência de coordenação motora, foram surgindo as variações que normalmente encontramos por aí: ou os próprios garçons e copeiras se encarregam de servir os convidados, ou os pratos já vêm montados da cozinha, no melhor estilo PF. E como ninguém jamais teve a menor vergonha de atacar um bom PF, ainda que ele tenha cara de chique, aquilo que antigamente era o máximo em requinte, quem diria, acabou no Irajá.

Mas, apesar disso, o serviço à francesa continua sendo bastante temido pelos não-iniciados, dada a profusão de copos e talheres que coloca à disposição de cada conviva. Para fingir com toda a tranqüilidade, use os talheres de fora para dentro, deixe que o garçom os leve embora, ao término de cada prato, e não se preocupe com as diferenças entre os copos: se você aceitar a bebida, ela vai aparecer no lugar certo.

Só não se esqueça de abrir o guardanapo e colocá-lo sobre o colo. Se você não fizer isso, inevitavelmente um lindo pedaço de carne com molho saltará do seu garfo diretamente para a sua roupa, deixando marcas eternas e inesquecíveis daquele almoço ou jantar. Quer apostar?


Não perca, na próxima semana: "Comportamento civilizado durante as refeições II - Serviço à americana."




* Roseli Pereira (quarenta e uns) é paulista, redatora publicitária e corinthiana (nesta ordem). Escreve desde sempre, mas só começou a desengavetar seus textos no dia em que descobriu a Internet. Dali em diante, foi ficando cada vez mais cara de pau e ganhou o papel. Atualmente, tem crônicas publicadas em 3 das 4 antologias dos Anjos de Prata e em alguns jornais do interior do Estado de São Paulo.