:: institucional           :: projetos           :: serviços           :: sala de imprensa          :: parcerias          :: loja          :: contato     

CANAIS WOOZ

artigos
agenda cultural
artes visuais
cultura
cinema
dança
entrevistas
fotografia
internet
literatura
música
teatro
terceiro setor



Alberto Cataldi
Eliana Caminada
Fernando Fogliano
Roseli Pereira
Valmir Junior



clique aqui e faça um cadastro para receber informações Wooz
     COLUNA POP-UP

Meio-termo


Por Alberto Cataldi*

divulgação
Semana passada eu comentei sobre "Feel Good Inc.", nova música do Gorillaz que você já ouviu (ao menos eu espero que sim). Já tem até clipe bacaninha na MTV. "Demon Days", o cedê novo deles, está chegando, composto por 15 músicas e recheado de participações (tem até o ator Dennis "Easy Rider" Hopper!). Sai oficialmente em 23 de maio. Você pode comprá-lo ou, se preferir, fazer o download. Tanto faz. Fato é: Gorillaz é a típica banda que, embora não seja fenomenal, é boa o suficiente para que quase (e bem quase) todo mundo goste. Sabe porque, prezado leitor? Ora, porque eles são o típico meio-termo. E isso não é demérito algum. Existe um vasto número de bandas na mesma situação: não são nem subestimadas, nem superestimadas, justamente porque não são ruins, nem ótimas.
divulgação

Você (principalmente menina) certamente conhece o Goo Goo Dolls. Eles ficaram famosos com a música "Iris", insistentemente (e irritantemente) tocada após o sucesso do filme "Cidade dos Anjos". Eles estão de trabalho novo e ao vivo. "Live in Buffalo" é uma coletânea dupla recheada daquilo que sempre fizeram: uma simpática mistura de acústico e elétrico. Não é para ouvir esperando uma grande descoberta, mas também não há razão para preconceito. Há vezes em que as músicas nem se diferenciam umas das outras, ainda assim, demonstram sincero empenho. Há até uma versão para "Give a Little Bit", do Supertramp.


Voltemos no tempo: Durante as décadas de 70, 80 e (capengando) 90, existiu o Genesis. Banda consistente que passou por diversas reformas (foi psicodélico, conceitual, pop), e de onde pelo menos dois artistas famosos brotaram: Peter Gabriel e Phill Collins. Embora as canções do grupo sejam muito boas, convenhamos, nunca foram nada demais. Avancemos no tempo: O último vocalista da banda, Ray Wilson, faz um show hoje (dia 15) no Via Funchal, em São Paulo, com direito a um pequeno tributo acústico ao Genesis. São poucas as bandas "mais ou menos" que têm o privilégio de ganhar um tributo. Mesmo que pequeno e acústico.


Três acordes: Fatos e boatos no mundo pop. divulgação

* Os Happy Mondays podem estar gravando de novo. "Ora, mas como assim?", simples: eles entraram às escondidas num estúdio e estão mandando ver no primeiro álbum de inéditas desde 1992. O grupo, que iniciou o movimento do rock de Manchester (principalmente com o disco "Pills 'N' Thrills and Bellyaches", de 1990) tinha terminado extra-oficialmente em 1998 e oficialmente 2000. Eu sou fã de bandas que acabam na hora certa pra nunca mais voltar, mas, nesse caso, eu até abro uma exceção.

*As faixas do próximo álbum dos White Stripes, "Get Behind Me, Satan", já foram reveladas. O primeiro single será "Blue Orchid", que deve chegar às rádios em alguns dias - já que o disco chega em 6 de junho -. Agora, o que é incerto é uma tal história de que eles tenham uma data de show marcada no Teatro de Manaus, em plena Amazônia. Alguns sites americanos divulgaram a nota como se fosse verdade, mas no site oficial da dupla, nada consta.

divulgação

*Tem que ouvir: Kasabian. O melhor grupo dos últimos 2 meses. Seguindo a regra atual de misturar bem para misturar sempre, os europeus - mais uma vez - saem na frente com esta banda que compõe um material orgânico e criativo. Pra muitos, o melhor álbum do ano passado. Pra outros, o melhor deles ainda será o próximo. Confiram as músicas "Club Foot" e "LSF (Lost Souls Forever)".



Nos links abaixo você treina o inglês e descobre mais sobre:
Gorillaz Goo Goo Doolls
Genesis
Happy Mondays
White Stripes
Kasabian





*Alberto Cataldi, 20 anos, é paulista, estudante e estagiário de jornalismo. Aprendeu a gostar de música com o U2, de cinema com De Volta Para o Futuro e de literatura com quadrinhos do Batman. Escreve na Wooz sobre música e cultura pop, e acha isso muito divertido. Não gosta de fazer listas de coisas preferidas, porque sempre esquece alguma importante, e isso o deixa transtornado.