:: institucional           :: projetos           :: serviços           :: sala de imprensa          :: parcerias          :: loja          :: contato     

CANAIS WOOZ

artigos
agenda cultural
artes visuais
cultura
cinema
dança
entrevistas
fotografia
internet
literatura
música
teatro
terceiro setor



Alberto Cataldi
Eliana Caminada
Fernando Fogliano
Roseli Pereira
Valmir Junior



clique aqui e faça um cadastro para receber informações Wooz
     COLUNA POP-UP

Velhas que ainda dão um caldo


Por Alberto Cataldi*

divulgação
Calma. O título da coluna se refere às bandas e cantores. Sim, pois eu não tenho nada contra panelas velhas que ainda fazem comida boa. E no caso do novo lançamento do New Order, dá um belo almoço.

Os veteranos lançam "Waiting for the Sirens' Call". E não há exagero em dizer veteranos: eles inovavam o cenário rock/eletrônico lá nos anos 80 e, desde então, tiveram seus altos e baixos de carreira, sem nunca abandonar as pistas de dança e os palcos. Agora vem esse material novo, melhor do que muitas bandas juniores. "Mas como pode uma coisa dessas?". Boa pergunta. Basta ouvir a música de trabalho, "Krafty", pra saber. Eles ainda são influentes e sabem polir material velho. A essência é a mesma, o resultado é outro: batidas eletrônicas bem dançantes, vocal contagiante, mistureba pop e, é claro, experiência. É música pra danceteria, rádio e estádios.
divulgação

Robert Plant, ex-voz do Led Zeppelin e ex-mais homem sexy do mundo, também resiste ao tempo e experimenta um bocado. O resultado pode soar estranho, mas não necessariamente ruim. "Dreamland" (2002) abusava de riffs de guitarra e efeitos repletos de sua (quase irritante) influência de música indiana. O resultado ficou mais ou menos. Agora a coisa muda de figura. O cedê "Mighty Rearranger" sai mês que vem e conta com a banda Strange Sensation (com gente até do Portishead). No primeiro single, "Shine it All Around", ainda dá pra notar o clima do oriente mas volta a sensação de música executada em grupo. Funciona, e se funciona, tá bom.

divulgação

Exemplo de sempre é David Bowie. O distinto senhor já foi tudo: glam, psicodélico, hard rock, new wave, industrial, eletrônico... Teve alguns períodos de qualidade questionável (como "Let's Dance", das inesquecíveis ombreiras gigantescas). Mas não há como julgá-lo mal. Mesmo seu penúltimo álbum, "Heaten" (2002) - que a crítica atacou rosnando - é recheado de um conteúdo ousado e satisfatório. Os aplausos ficam mesmo para seu último disco, "Reality" (2003), com a retomada da originalidade de início de carreira misturada a um pouco de tudo o que já fez. Com tantos carimbos no passaporte musical, alguma coisa boa iria sair.

Será que um terço das bandas/cantores de hoje vão sobreviver mais de 10 anos?

Três acordes: notinhas curtas com algo a dizer. divulgação

Que o Cris Martin queria ser o Bono, todo mundo já sabia. Mas em "Speed of Sound", novo single do Coldplay, a coisa já fica ridícula. É boa, mas se fosse um pouco mais U2, tinha backing vocal do The Edge. O nome do novo disco deles é "X&Y", sai em 6 de junho no mundo todo e a capa é essa aí ao lado.

"Some Cities", trabalho novo do Doves, acabou de sair. Vale a pena uma escutada, porque o único azar deles foi não terem feito sucesso antes do Coldplay aparecer por aquela região. Músicas melodiosas e bem elaboradas. Pra cantar junto.

Os Gorillaz nunca foram inovadores, mas sempre foram bacaninhas. A nova "Feel Good Inc." já toca nas FMs. Meio hip-hop, meio dançante, meio rock e bem legal. O de sempre. A melhor banda de mentira do momento. Os Detonautas que não leiam isso!


Abaixo dá pra saber mais e até ouvir músicas de:
New Order
Robert Plant
David Bowie
Coldplay
Doves
Gorillaz




*Alberto Cataldi, 20 anos, é paulista, estudante e estagiário de jornalismo. Aprendeu a gostar de música com o U2, de cinema com De Volta Para o Futuro e de literatura com quadrinhos do Batman. Escreve na Wooz sobre música e cultura pop, e acha isso muito divertido. Não gosta de fazer listas de coisas preferidas, porque sempre esquece alguma importante, e isso o deixa transtornado.