:: institucional           :: projetos           :: serviços           :: sala de imprensa          :: parcerias          :: loja          :: contato     

CANAIS WOOZ

artigos
agenda cultural
artes visuais
cultura
cinema
dança
entrevistas
fotografia
internet
literatura
música
teatro
terceiro setor


Roseli Pereira
Valmir Junior



clique aqui e faça um cadastro para receber informações Wooz
     CULTURA
Rede Internacional
Por R.Estevam

Rede Internacional O Canadá lidera um grupo de 53 países com vistas à busca de uma política pública internacional que reconheça a diversidade cultural como bem público. Algo semelhante à preservação do meio ambiente e o desenvolvimento sustentável.

Esse foi o assunto que a secretária de estado para Assuntos de Multiculturalismo e Situação da Mulher do governo canadense, Jean Augustine, veio tratar no dia 24 de novembro com ministro da Cultura, Gilberto Gil.

A formação de uma Convenção sobre Diversidade Cultural da Rede Internacional de Política Cultural (RIPC) tem vista, segundo a ministra, o estabelecimento de regras que protejam as diferentes culturas dos países, sem comprometer o intercâmbio cultural do comércio mundial.

A idéia é assegurar tratamento diferenciado à natureza dos produtos culturais no Sistema Internacional de Comércio. E o desafio do Canadá é equilibrar os objetivos nacionais de política cultural com os compromissos do comércio entre os países.

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) ficaria responsável pela administração da convenção.

Jean Augustine iniciou no dia 24 uma extensa agenda com autoridades do governo brasileiro para tratar das questões de raça, gênero e diversidade cultural. No encontro com a ministra Emília Fernandes, da Secretaria Especial de Políticas para Mulheres, ela anunciou o financiamento de três projetos relacionados à mulher no mercado de trabalho, a serem desenvolvidos em 2004.

Os recursos são do Fundo para Igualdade de Gênero, da Agência Canadense para o Desenvolvimento Internacional. São eles Um Olhar de Gênero na Identificação e Prevenção de Riscos nos Processos de Trabalho e Assédio Moral na Categoria Bancária: uma Experiência no Brasil.

O primeiro visa construir uma metodologia de identificação e intervenção para incorporar a categoria de gênero na relação entre saúde-doença e trabalho, a ser realizado pelo Instituto Latino-americano de Educação Integral (ILEI) em São Paulo. E o segundo será executado em todo o território nacional para sindicatos bancários e por organismos ligados ao setor.

Mais informações na Embaixada do Canadá: (61) 424-5400.


Fonte: Comunicação Social/MinC - www.cultura.gov.br