:: institucional           :: projetos           :: serviços           :: sala de imprensa          :: parcerias          :: loja          :: contato     

CANAIS WOOZ

artigos
agenda cultural
artes visuais
cultura
cinema
dança
entrevistas
fotografia
internet
literatura
música
teatro
terceiro setor


Roseli Pereira
Valmir Junior



clique aqui e faça um cadastro para receber informações Wooz
     CINEMA

Zatoichi

Valmir Junior*

Fui conferir "Zatoichi" e vi um filme bem mais diferente do que o poético e celebrado "Dolls", o filme anterior do diretor Takeshi Kitano, que escreve, dirige e atua como protagonista nessa história de samurais. Zatoichi (Kitano) é aparentemente um massagista frágil, que ainda por cima é cego. Porém basta manusear sua espada que ele se torna o mais letal dos samurais. Sempre de olhos completamente fechados, o massagista peregrina por uma vila, se hospeda na casa de uma camponesa e alimenta o vício do jogo, do qual sobrevive, enquanto cresce a máfia do chefe Ginzo a custa de muito sangue.

É aí que a história de duas gueixas que tiveram seus pais mortos por Ginzo e seus capangas e da camponesa e seu sobrinho que abrigam o massagista se entrecruzam e colocam o samurai rumo ao acerto de contas com toda a gangue. O contraponto de Zatoichi seria o poderoso guarda-costas de Ginzo, Hattori (Tadanobu Asano) que trabalha em tal função apenas para poder sustentar sua mulher doente.

Dito isso, devo pontuar os belos enquadramentos, as tomadas de ação com sangue computadorizado sem estilizações de lutas, os momentos de reflexões e de risadas e os flashbacks súbitos: são a grande atração de "Zatoichi". O filme adota simplicidade e realidade (a não ser pelos esguichos de sangue a la Tarantino - aqui propositalmente para banalizar a violência do filme) para contar uma história simples, que certamente seria o enredo de vários filmes de ação de Charles Bronson.

O mérito da fita reside em não julgar suas personagens e sim evidenciá-las como são, dando margem para o espectador construir o que quiser em sua cabeça, caso do vilão Hattori que ganha destaque pela humanização da personagem sem soar forçado. Além disso, a atuação de Kitano impressiona pela contenção de movimentos e falas, revelando interioridade na personagem e fazendo-nos acreditar que aquele cego pareça frágil, mas esconde uma habilidade brutal e aguçada. Ainda assim, o filme explora as capacidades do cinema com sua comédia e um belo número musical no final. Apenas faltou ser um pouquinho menos longo, mas só. E chega por aqui, porque senão eu fico elogiando Kitano... Alguém aí ainda duvida da capacidade desse extraordinário diretor?

"Zatoichi" - "Zatoichi" (2004) - Dir: Takeshi Kitano. Elenco: Takeshi Kitano, Tadanobu Asano, Gadarukanaru Taka, Daigorô Tachibana, Yuuko Daike, Akira Emoto, Ben Hiura, Ittoku Kishibe, Michiyo Ookusu, Saburo Ishikura . Estreou em 17 de Dezembro.



*Valmir Junior
"Paulista, 23 anos, virginiano e doido por chocolate. Esse é Valmir Junior, um ator amador (ou amador ator?), fã de teatro (claro), filmes, exposições e outros assuntos relacionados à Arte (além de ser um bom garfo também). É a primeira vez que resenha para um site e dá medo nele, mas o desafio já foi aceito, então: "Merda!!!" (Não levem a mal! É "Boa Sorte" no Teatro)."