:: institucional           :: projetos           :: serviços           :: sala de imprensa          :: parcerias          :: loja          :: contato     

CANAIS WOOZ

artigos
agenda cultural
artes visuais
cultura
cinema
dança
entrevistas
fotografia
internet
literatura
música
teatro
terceiro setor


Roseli Pereira
Valmir Junior



clique aqui e faça um cadastro para receber informações Wooz
     CINEMA
OS TIROS DE MICHAEL MOORE

A cerimônia de entrega do Oscar deste ano foi marcada pelas manifestações contrárias à guerra no Iraque. Entre elas, a mais contundente foi a do documentarista norte-americano Michael Moore, que ganhou o prêmio da categoria com o seu Tiros em Columbine, que estreou no Brasil em maio.

A carreira de Moore como documentarista começou em 1989, com Roger and Me. Ele tenta durante todo o filme convencer o presidente da General Motors Roger Smith a “tomar uma cerveja em Flint”, cidade natal de Moore, onde a GM havia fechado uma de suas fábricas, levando à decadência a cidade.

Sempre com seu inseparável boné e um afiado senso de humor, mostra situações reais que beiram o surreal. Crítico ferrenho da política externa norte-americana e da mídia, Moore mantém o tom didático e direto, sem ser simplista. O mesmo valia para os programas de TV que comandou durante a década de 90.

Em Tiros em Columbine não é diferente. Em 1999, dois jovens estudantes de classe média entraram armados na escola disparando contra seus colegas e professores, matando 13 pessoas. A partir desse evento, Moore vai atrás das causas do massacre, buscando entender os mais de 11 mil homicídios com armas de fogo ocorridos nos EUA.

O tom do documentário é ainda mais pesado nas críticas à indústria bélica e à cultura do medo, propagadas pela mídia, o que torna surpreendente a escolha para o Oscar.


Tiros em Columbine, De Michael Moore Documentário de 2002 - 120 min
Outras Letras


Fonte: www.revistaforum.com.br