:: institucional           :: projetos           :: serviços           :: sala de imprensa          :: parcerias          :: loja          :: contato     

CANAIS WOOZ

artigos
agenda cultural
artes visuais
cultura
cinema
dança
entrevistas
fotografia
internet
literatura
música
teatro
terceiro setor


Roseli Pereira
Valmir Junior



clique aqui e faça um cadastro para receber informações Wooz
     CINEMA

Capitão Sky e o Mundo de Amanhã

Valmir Junior*

A repórter obstinada, o ás do exército, o cientista malévolo e o cientista amigo e, finalmente, um vilão que quer destruir o mundo. Os elementos de um filme como esse provém dos enredos dos filmes dos anos 30. Na época, o mundo via o surgimento do noir, um filhote americano do expressionismo alemão. Pois bem, imaginem agora que se decidiu fazer um filme com esses elementos e aluém também decidiu que existiriam somente atores em toda a filmagem, pois tudo em volta deles, tudo mesmo, seria pura computação gráfica.

Isso mesmo, imaginaram? Pois bem, vejam a realização dessa imaginação (rimou...) em "Capitão Sky e o Mundo de Amanhã". O filme bebe na fonte dos filmes dos anos 30 e enche a tela de referências. Mas não, isso não é um filme do Tarantino (o nosso rei das referências)... Aqui as referências são mais sutis, como na cena em que a destemida-jornalista-em-busca-de-um-furo Polly Perkins rasga uma parte da saia para que consiga correr entre as pernas de robôs gigantes de metal. Nada mais ingênuo para aquela época (o que hoje é motivo de risada na sala de cinema).

O filme foi claramente inspirado em quadrinhos dos futuristas Buck Rogers e Flash Gordon, com referências a Fritz Lang e seu "Metropolis" (olha o expressionismo alemão aí). Pois bem, o enredo é básico: Capitão Sky (Jude Law) e Polly Perkins (Gwyneth Paltrow), antigos namorados, se reencontram quando se vêem às voltas com um lunático que quer destruir o mundo. Apoiado nesse enredo, o filme se desenvolve numa espécie de "Indiana Jones" futurista que agrada e muito, pois o tom leve de humor despretensioso e o enredo fácil já nos fisgam de cara. As cores da filmagem, num sépia elegante, e a digitalização suave e contrastante do filme, além do carisma da interpretação dos atores já valem o ingresso.

Agora, o mais gostoso pra mim foi ver o sonho do meu pai - de ver filmes mais ingênuos e inspirados nos quadrinhos que ele amava - realizado na telona de forma tão estupenda e charmosa. Isso me deu gosto de assistir de novo. "Capitão Sky e o Mundo de Amanhã" - "Captain Sky and The World of Tomorrow" (2004) - Dir: Kerry Conran. Elenco: Jude Law, Gwyneth Paltrow, Angelina Jolie, Giovanni Ribisi e outros. Estreou em 19 de Novembro.



*Valmir Junior
"Paulista, 23 anos, virginiano e doido por chocolate. Esse é Valmir Junior, um ator amador (ou amador ator?), fã de teatro (claro), filmes, exposições e outros assuntos relacionados à Arte (além de ser um bom garfo também). É a primeira vez que resenha para um site e dá medo nele, mas o desafio já foi aceito, então: "Merda!!!" (Não levem a mal! É "Boa Sorte" no Teatro)."