:: institucional           :: projetos           :: serviços           :: sala de imprensa          :: parcerias          :: loja          :: contato     

CANAIS WOOZ

artigos
agenda cultural
artes visuais
cultura
cinema
dança
entrevistas
fotografia
internet
literatura
música
teatro
terceiro setor



Alberto Cataldi
Eliana Caminada
Fernando Fogliano
Roseli Pereira
Valmir Junior



clique aqui e faça um cadastro para receber informações Wooz
     ARTES VISUAIS

Revitalização

Técnicos e comunidade discutem projeto de revitalização do Museu da Abolição, em Pernambuco

O Museu da Abolição - Centro de Referência da Cultura Afro-Brasileira, vem desenvolvendo uma série de atividades que fazem parte do projeto de revitalização, proposto pelo Departamento de Museus e Centros Culturais (DEMU) do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em parceria com a comunidade afro-pernambucana.

O Museu da Abolição é um espaço potencial de questionamento, troca de idéias, afirmação da cidadania do brasileiro que é resultado da mistura de raças, fator principal da sua formação.

Dando continuidade à proposta de revitalização o diretor do DEMU, José do Nascimento Júnior, estabeleceu, por meio da Portaria nº 02, de 18 Julho de 2005/DEMU, o Grupo Aberto de Trabalho para reinstalação do Museu da Abolição, O Museu que Nós Queremos - G.T. do MAB.

O Grupo de Trabalho foi criado para elaborar um novo projeto para o Museu da Abolição, junto com a comunidade afro-descendente e a comunidade museológica de Recife.

O G.T. do MAB será integrado por representantes de vários setores da população, instituições religiosas, culturais e técnicos de museus. Já foram nomeados para compor o GT, como coordenadora, Evelina Grunberg, do Museu da Abolição, Adriana Almeira e Veranice de França, do Iphan.

Com o mesmo propósito o DEMU já havia promovido, em março deste ano, o Seminário O Museu que Nós Queremos, em que os participantes se manifestaram a favor de um museu renovado, ampliando sua atuação como museu, mas que se mantivesse no mesmo local e que continuasse tendo, na sua referencia, a identidade da comunidade afro-descendente de Pernambuco.

Informações à imprensa: (61) 3414-6207.

(Angela Abdala)(DEMU/Iphan)