:: institucional           :: projetos           :: serviços           :: sala de imprensa          :: parcerias          :: loja          :: contato     

CANAIS WOOZ

artigos
agenda cultural
artes visuais
cultura
cinema
dança
entrevistas
fotografia
internet
literatura
música
teatro
terceiro setor



Fernando Fogliano
Roseli Pereira
Valmir Junior



clique aqui e faça um cadastro para receber informações Wooz
     ARTES VISUAIS

719 jovens fazem inscrição para concorrer
a 40 vagas em escola de azulejaria de São Luís


Projeto é fruto de parceria entre o Programa Monumenta do Ministério da Cultura e a Prefeitura de São Luís

Eram esperadas 200, mas foram 719 as inscrições dos jovens com idades entre 18 e 23 anos interessados em concorrer a uma das 40 vagas oferecidas na Escola de Azulejaria de São Luís, em dois cursos para 20 estudantes que serão ministrados a partir do dia 3 de março e no próximo semestre. A escola é o primeiro projeto implantado dentre nove selecionados pelo Programa Monumenta do Ministério da Cultura para compor a lista dos Projetos de Promoção de Atividades Econômicas, Programas Educativos e de Capacitação que têm início neste ano.

A escola é fruto de um estudo feito pelo Núcleo Gestor do Centro Histórico de São Luís, que identificou a demanda de jovens moradores da região, em risco social por ociosidade. "Cerca de 70% das famílias que vivem no Centro Histórico são de baixíssima renda. Qualificando esses meninos e meninas, garantiremos sua inserção social e a oportunidade de geração de emprego e renda", explica Karla Nunes, coordenadora do núcleo gestor.

"A imagem do azulejo é muito forte em São Luís. Por isso vamos capacitá-los não só no restauro, mas também na fabricação do azulejo e no uso artesanal das imagens estampadas nos azulejos das fachadas do centro histórico", acrescenta a coordenadora. Em 1997, a capital maranhense foi declarada Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco pela riqueza e singularidade de seu patrimônio histórico e arquitetônico. Nesta semana, os jovens estão passando pelos testes de aptidão, aplicados pelo mestre-instrutor Paulo César Alves de Carvalho, um assistente e dois monitores, equipe responsável pelo curso. A maioria dos inscritos cursa o Ensino Básico, está entre a 5ª e a 8ª séries e vem de famílias de baixa renda, segundo pequenas entrevistas que foram feitas durante as inscrições, na semana passada. O curso será ministrado no Centro de Artes Japiaçu, ligado à Fundação Municipal de Cultura, que está sendo reformado para abrigar os estudantes. Foram comprados mais computadores, tanque e caixa d'água para o manuseio da argila e ampliada a sala de forno. O investimento total na Escola de Azulejaria de São Luís é de R$ 225 mil, sendo R$ 117 mil do Programa Monumenta e R$ 88 mil da Prefeitura de São Luís. "Vamos trabalhar com restauro a frio e a quente e com a visão do azulejo como peça de arte", explica o mestre-instrutor. No ano passado, chegaram ao Monumenta diversas propostas de projetos feitas por entidades ou prefeituras de cidades com patrimônio histórico e cultural a serem preservados. Depois de avaliadas, as propostas mais adequadas foram transformadas em apoios concretos. Neste ano, serão escolhidos novos projetos a partir de editais que serão lançados em março pelo ministro da Cultura, Gilberto Gil. Os projetos já em andamento são: Apoio à produção de jóias artesanais, em Natividade (TO); Calendário Cultural da Praça Tiradentes, no Rio de Janeiro (RJ); Estrada do Nascente - trilhas e caminhos de Vila Boa, em Goiás (GO); Memória e Identidade, de Antônio Prado (RS); Guardiões do Patrimônio, em Ouro Preto (MG); Aulas sobre o patrimônio da Alfândega/Igreja Madre de Deus, no Recife (PE); e Seminário Patrimônio Naval e Pescadores Profissionais - treinamento e capacitação de profissionais ligados à atividade naval, detentores de conhecimento do patrimônio cultural, de São Francisco do Sul (SC).

"Essas ações se inserem em uma política de criação de sustentabilidade nas áreas e nos imóveis que já estão sendo ou serão restaurados pelo Programa Monumenta. Elas incluem também cidades com sítio de patrimônio urbano reconhecido nacionalmente em que o Monumenta não tem obra física, mas pode investir em projetos como o da Escola de Azulejaria, caso de São Luís", diz o coordenador nacional do Programa, Luiz Fernando de Almeida.


Saiba mais sobre o Programa Monumenta.
Visite, também, o site do Programa: www.monumenta.gov.br.
Informações à imprensa: (61) 3901-3861.


Texto: Célia Curto e Fernanda Pereira
Edição: Sheila Sterf
Fonte: Assessoria de Comunicação do Programa Monumenta
Ilustrações: Azulejos de São Luís, fotos de Marco Antônio Galvão