:: institucional           :: projetos           :: serviços           :: sala de imprensa          :: parcerias          :: loja          :: contato     

CANAIS WOOZ

artigos
agenda cultural
artes visuais
cultura
cinema
dança
entrevistas
fotografia
internet
literatura
música
teatro
terceiro setor



Alberto Cataldi
Eliana Caminada
Fernando Fogliano
Roseli Pereira
Valmir Junior



clique aqui e faça um cadastro para receber informações Wooz
     ARTES VISUAIS

Panorama da Arte Brasileira
29 Out a 08 Jan
MAM - Grande Sala
Os gêneros da arte no 29a edição do Panorama de Arte Brasileira

Com curadoria de Felipe Chaimovich, nesta edição o Panorama reúne obras de artistas provenientes de 14 cidades brasileiras; a mostra será dividida em oito núcleos, referentes aos gêneros paisagem, retrato, natureza-morta, costume, alegoria, história, religiosidade e emblema

O Museu de Arte Moderna de São Paulo - MAM - apresenta ao público, do dia 29 de outubro de 2005, a partir das 11 horas, a 08 de janeiro de 2006, a exposição bienal Panorama da Arte Brasileira 2005. A 29a edição da mostra, uma das mais tradicionais do calendário de artes visuais do país desde 1969, tem curadoria de Felipe Chaimovich e reúne pinturas, esculturas, instalações, vídeos, gravuras, desenhos, perfomances, fotografias, cartazes, filmes, grafitagem, objetos murais, cartazes e álbuns de 50 artistas, grupos e duplas de diversas partes do país. Para a seleção, o curador visitou 104 ateliês de 14 cidades brasileiras de janeiro a julho deste ano.

Chaimovich estruturou a exposição nos oito gêneros da arte: paisagem, retrato, natureza-morta, costume, alegoria, história, religiosidade e emblema. A referência para a exposição é o livro “história Natural”, de Plínio, o velho, escrito no século I, onde estão descritos os gêneros da arte, que foram adotados e reforçados no Hemisfério Ocidental pela Academia Francesa de Pintura e Escultura.

“O desafio curatorial deste Panorama foi recuperar um sistema de representação nacional sem reduzir as obras a uma visão homogênea e totalitária de Brasil. Na medida em que as obras foram selecionadas por seu potencial de questionamento dos mesmos gêneros, contribuem com uma discussão universal sobre o sistema classificatório que define toda a arte ocidental. Sob tal aspecto, evita-se o regionalismo”, observa o curador.

A decisão de colocar os artistas nos núcleos voltados para gêneros da arte foi discutido em profundidade entre o curador da exposição e todos os artistas. Após concordâncias mútuas, Chaimovich agrupou os artistas. “A arte contemporânea não rompeu com esses gêneros, presentes na história há dois mil anos”, diz o curador. Em 2006, a mostra deverá seguir para exibições nacionais e internacionais.


Os artistas

· Paisagem
Eder Santos (Belo Horizonte) - vídeo
Júlia Amaral (Florianópolis) – fotografia
Marilá Dardot (Belo Horizonte) – vídeo
Nuno Ramos (São Paulo) – instalação
Paulo Meira (Recife) – pintura
Roberto Bethônico (Belo Horizonte) – desenho
Torreão (Porto Alegre) – filme


· Retrato
Carlos Pasquetti (Porto Alegre) - objeto
Grupo Empreza (Goiânia) – performance
Paulagabriela (Rio de Janeiro) – fotografia
Pazé (São Paulo) – objeto
Walmor Corrêa (Porto Alegre) - pintura


· Natureza-morta
Elder Rocha (Brasília) - desenho
Luiz Sôlha (São Paulo) - pintura
Mário Simões (João Pessoa) – instalação
Valdirlei Dias Nunes (São Paulo) – fotografia


· Costumes
Diego Belda (São Paulo) - pintura
José Bechara (Rio de Janeiro) – instalação
João Loureiro (São Paulo) - instalação
Luciano Mariussi (Curitiba) – intervenção
Marco Paulo Rolla (Belo Horizonte) – performance
Paulo Brusky (Recife) – intervenção
Pitágoras (Goiânia) – desenho
Walda Marques (Belém) – álbum


· Alegoria
assume vivid astro focus (Los Angeles) - vídeo
Cristiano Rennó (Belo Horizonte) – instalação
Daniel Senise (Rio de Janeiro) - pintura
Fernando Lindote (Florianópolis) – pintura mural
José Antonio Lacerda (Florianópolis) - áudio
José Bento (Belo Horizonte) – fotografia
José Patrício (Pernambuco) - objeto
Mestre Didi (Salvador) – escultura
Rosângela Rennó (Rio de Janeiro) - instalação


· História
Caetano Dias (Salvador) - escultura
Fabiano Gonper (João Pessoa) – intervenção
Júlio Ghiorzi (Porto Alegre) – pintura
Mauro Restiffe (São Paulo) – fotografia
Marcelo do Campo (São Paulo) – vídeo


· Religiosidade
Chiara Banfi (São Paulo) - adesivo
Francisco de Almeida (Fortaleza) - gravura
Franklin Cassaro (Rio de Janeiro) - desenho
Miguel Chikaoka (Belém) – objeto
Tony Camargo (Curitiba) – fotografia Kboco (Goiânia) e Herbert Baglione (São Paulo) – pintura mural


· Emblema
Caetano de Almeida (São Paulo) - pintura
Gilvan Samico (Olinda) -gravura
Mabe Bethônico (Belo Horizonte) – instalação
Rachel Stolff (Florianópolis) – áudio
Rodrigo Andrade (São Paulo) – pintura
Yiftah Peled (Florianópolis) - cartaz



Fonte: www.mam.org.br/r