:: institucional           :: projetos           :: serviços           :: sala de imprensa          :: parcerias          :: loja          :: contato     

CANAIS WOOZ

artigos
agenda cultural
artes visuais
cultura
cinema
dança
entrevistas
fotografia
internet
literatura
música
teatro
terceiro setor



Alberto Cataldi
Eliana Caminada
Fernando Fogliano
Roseli Pereira
Valmir Junior



clique aqui e faça um cadastro para receber informações Wooz
     ARTES VISUAIS

Cadastro Nacional de Museus


Mais de dois mil museus brasileiros foram mapeados pelo Demu/Iphan

O Departamento de Museus e Centros Culturais do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Demu/Iphan) concluiu esta semana o primeiro levantamento estatístico de museus brasileiros de 2006.

Foram mapeadas 2.106 instituições museológicas, das quais 756 já estão no Cadastro Nacional de Museus (CNM).

O levantamento estatístico é um dos mecanismos para a formação do CNM, que tem como objetivo sistematizar e tornar públicas informações sobre os museus brasileiros. Para a construção do Cadastro, são coletadas informações mediante realização de pesquisa censitária, aplicação de questionários, pesquisa de campo e cadastramento eletrônico e cadastros municipais e estaduais.

O diretor do Demu/Iphan, José do Nascimento Junior, ressalta que "o trabalho do Cadastro, em seus primeiros momentos, já está mostrando a diversidade museológica brasileira e o quanto é importante a criação de uma rede de museus no Brasil, que represente e integre museus de todos os estados, regiões, estilos e tipologias".

"O levantamento mostra que, apesar de todo o trabalho do MinC nesses quatro anos, há muito o que fazer pela frente para que o Sistema Brasileiro de Museus integre os 2.100 museus e ofereça um padrão de gestão equânime, porque apenas 15% dos municípios brasileiros têm museus. Temos que ampliar esse número, desconcentrar das capitais e interiorizar, pois os museus são instrumentos importantes para o projeto de memória do país e na estratégia de construção de um projeto de nação", conclui Nascimento.


Dados Estatísticos

O mapeamento, realizado pelo Demu e assistentes de 18 unidades federativas no período de maio a setembro deste ano, revela que dos 2.106 museus, 2.045 estão abertos à visitação, 20 em processo de implantação e 41 encontram-se fechados.

Os estados com o menor número de instituições museológicas estão concentrados na Região Norte. Tocantins, Roraima e Amapá, por exemplo, só apresentam dois museus, localizados em suas capitais.

A pesquisa também sinaliza o número de museus por regiões. Nesse sentido, a Região Sudeste destaca-se com o maior número de museus: 784, sendo que o estado de São Paulo representa 44% deste total, seguido por Minas Gerais com 33,6%, Rio de Janeiro com 16,7% e Espírito Santo com 4,7%. Já na Região Centro-Oeste, foram registrados 126 museus; na Nordeste, 428; na Norte, 67; na Sul, 701, onde o Rio Grande do Sul detém 50,2% dos museus.

Quanto ao número de museus mapeados por estado/município, das 27 unidades federativas apenas 12 têm museus em mais de 10% de seus municípios. O Rio Grande do Sul é o estado que tem o maior número de museus distribuídos por seus municípios, 154 para 496. Em seguida, vem o Rio de Janeiro, 28 para 92; Santa Catarina, 89 para 293; Ceará, 51 para 184; e São Paulo, 144 para 645. Proporcionalmente, o estado do Tocantins é o que apresenta menos museus por municípios, um para 139; seguido pelo Maranhão, quatro para 217; Piauí, cinco para 223; Paraíba, seis para 223; Mato Grosso, quatro para 141; e Alagoas, três para 102.

Em anexo, disponível para consulta, o documento (em PDF):

Primeiro Levantamento Estatístico

O Cadastro Nacional dos Museus - instrumento do Sistema Brasileiro de Museus (SBM) - é um projeto desenvolvido pelo Demu/Iphan, com o apoio do Ministério da Cultura da Espanha e da Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI).

Outras informações: (61) 3414-6234 e demu@iphan.gov.br.

(Sara Schuabb) (Demu/Iphan)